Quem te disser que o surf é um esporte fácil, está mentindo. Mas quem considera o aprendizado do surf algo de outro mundo, também não sabe do que está falando.

Começar a surfar é algo desafiador em inúmeros sentidos, é preciso romper barreiras do corpo e da mente, desenvolver habilidades que vão muito além de um bom preparo físico e para muitos, superar o medo de encarar o mar.

Mas a pergunta que muita gente se faz é: dá pra aprender a surfar sozinho? Neste post, você vai descobrir quais são os principais desafios a serem superados e as principais habilidades para quem quer cair na água e começar a surfar do zero. Vem comigo!

O que influencia no aprendizado do surf?

Um pensamento que impede várias pessoas de começar a surfar é achar que já está “muito velho” para aprender. Mas a verdade é que não existe idade certa para começar a surfar, basta estar com a saúde em dia!

É claro que, para uma criança ou jovem, o aprendizado costuma ser mais rápido, mas a idade não é um impeditivo para desenvolver as habilidades no esporte.

O preparo físico e emocional também interferem muito no surf. O ideal é que, antes de começar a aprender a surfar, você mantenha uma rotina de exercícios que te ajudarão a se preparar, como treino funcional, natação, musculação, corrida, bicicleta etc.

Não precisa se empolgar e fazer todos, escolha duas ou três opções que você mais gosta e comece a se mexer.

Quando estiver preparado fisicamente para começar a surfar, esteja com a mente aberta e afiada para aprender. O surf é um esporte complexo e requer um grande esforço mental, mas é extremamente recompensante.

Esqueça seus problemas e traumas e esteja preparado para começar um esporte que vai te acompanhar para sempre!

O que você precisa saber antes de começar a surfar

O surf é um esporte para todos, mas nem todos conseguem aprender a surfar sozinhos. Isso porque é preciso desenvolver algumas habilidades e conhecimentos básicos antes de cair na água.

Parece óbvio, mas para surfar, você precisa saber nadar. E mais do que isso: ter confiança para nadar no mar.

Claro que você não precisa ser um profissional, mas é preciso ter habilidades básicas de natação, nadando pelo menos 200m livres, além de ter noções de respiração e apnéia.

Se você ainda não sabe nadar, vai ter que surfar na parte rasa (na espuma ou inside) até desenvolver sua natação o suficiente para ir pro fundo.

Outro ponto importante é a escolha do equipamento certo. Para começar, o indicado é um prancha grande e “gordinha”. Elas podem até ser mais desajeitadas de carregar, mas certamente te darão mais estabilidade para pegar suas primeiras ondas.

Então, não vá de cara nas pranchas pequenas! Com o tempo de prática e maior domínio das técnicas de surf, você poderá diminuir a prancha até chegar no modelo que você deseja.

Além da prancha, um leash do tamanho certo é indispensável para garantir a sua segurança dentro d’água.Também é recomendado usar uma roupa adequada, como lycras com fator de proteção solar e um protetor solar potente e indicado para esportes aquáticos.

A escolha do local certo para começar a praticar também é fundamental. Para isso, pesquise sobre as características do local, como o tipo de onda e de fundo, as correntes e canais da praia.

Vale pedir a opinião de quem já tem mais experiência e lembre-se: sempre respeite os surfistas locais!

Pronto para cair na água? Calma que ainda tem mais um detalhe: antes de pegar a prancha, comece treinando na areia. Treine as movimentações básicas como levantada, posição, remada e curvas em terra firma.

Depois, vá para o inside (a parte rasa, da espuma) e, só depois de se sentir confiante na levantada e manejo da prancha, tente remar para o outside.

5 desafios que você vai encarar ao aprender a surfar sozinho

Se você chegou até aqui, já deu pra perceber que o surf é um esporte desafiador, né? Mas fica bem mais fácil de enfrentar esses desafios quando você já tem alguma noção sobre eles.

 

Veja quais são os principais pontos que você vai ter que superar para aprender a surfar sozinho:

#1 Tempo em pé x tempo de espera

Um dos principais obstáculos para quem começa a surfar é o curto espaço de tempo que você passará realmente em pé na prancha, em comparação ao tempo que ficará remando ou sentado esperando pelas ondas.

Em geral, em condições ideais de surf e sem crowd, um surfista profissional fica apenas de 4% a 8% do seu tempo na água efetivamente surfando as ondas.

No caso de quem está começando a pegar ondas no outside (a parte funda, onde ficam as ondas não quebradas), esse tempo fica abaixo de 1%.

Ou seja: na prática, você terá pouco tempo para aplicar  na água as técnicas de surf que você treinou na areia. É preciso ter paciência e treinar frequentemente.

#2 Coordenação motora complexa

Se você já tentou subir em uma prancha ao menos uma vez, sabe que é preciso muita coordenação. Isso porque o esporte trabalha técnicas motoras complexas.

A maior parte da movimentação que fazemos durante o surf, como a remada e o equilíbrio na prancha não são “naturais” para o corpo humano. Afinal, nosso corpo é projetado para se movimentar na terra e não na água.

Ao tentar aprender a surfar sozinhos, é comum que os iniciantes fiquem viciados em movimentos errados que são mais “confortáveis” para o corpo, mas que os impede de progredir e atingir o nível em que o surf começa a ficar mais prazeroso: as descidas longas, ganho de velocidade e  curvas.

#3 Agilidade mental

Saber ler o mar exige concentração e agilidade mental. Você precisa estar atento às condições de surf, tipos de onda, ventos, marés, intervalo entre séries etc. Além disso, as ondas mudam de forma e características a todo instante.

Diante de tanta informação, somadas às técnicas de surf, você precisa ser capaz de reagir com agilidade para aproveitar a sua sessão ao máximo.

Durante a sessão de surf, as coisas acontecem rápido e ao mesmo tempo. Você precisa ler a onda, virar e pegar o tempo certo de entrar em poucos segundos, por exemplo.

Isso faz com que as reações do surfista iniciante sejam mais instintivas do que conscientes, o que dificulta tentar algo novo durante o drop, por exemplo.

#4 Preparo físico

O surf é um esporte de intensidade média a alta e, como já falamos anteriormente, seu corpo precisa estar preparado.

Se você é totalmente sedentário e tem dificuldade para manter a prática de exercícios de maior intensidade, volte três casas e comece a treinar.

Mas mesmo para quem é ativo, por ser um exercício muito diferente e exigir do corpo movimentações que a pessoa não está acostumada, o físico vai sentir.

Especialmente se você surfar por muitas horas, pode ter certeza que vai sentir aquela “dorzinha” do surf nos braços e costas no dia seguinte. Mas a gente garante que vale a pena!

#5 Tempo de prática

Tentar começar a surfar sozinho pode levar muito tempo, visto que você não terá alguém para te orientar nas técnicas básicas e estar do seu lado dentro d’água.

Se você pretende tentar aprender por conta própria, especialmente se você mora longe do mar, saiba que sua evolução vai demorar.

O tempo de prática é essencial pra se aprimorar no surf. Por isso, programe-se para treinar com a maior frequência possível e dedique-se bastante ao aprendizado.

Aprender a surfar sozinho também tem riscos…

Até agora, falamos dos desafios do aprendizado do surf e como superar cada um deles. Mas seria até irresponsável da nossa parte não alertar para os possíveis riscos que a prática do surf sem orientação pode trazer.

Além de aprender a técnica de forma errada e criar vícios difíceis de reverter, surfar por conta própria sem o conhecimento necessário pode resultar em lesões graves e até risco de afogamento.

Como você viu, é possível se aventurar para tentar aprender a surfar sozinho. Porém, o mais indicado ainda é buscar uma escola de surf ou instrutor particular experiente.

Assim, você vai se sentir mais confiante e aprender muito mais rápido. Em uma semana de aulas, você já terá habilidade suficiente para tentar praticar sozinho.

Surfar é como andar de bicicleta: depois de pegar o básico, você não esquece nunca mais!  E aí, bora cair na água?